MUDAR DE CASA – PARTE II

Agora sim, posso falar sobre o que é mudar de casa – nunca tinha mudado e espero não mudar nos próximos tempos!

Viemos de um t1 pequenino, onde vivermos 1 ano e meio e eu fico chocada como temos tantas tralhas! Está a ser um processo infindável!

Esvaziamos a nossa casa antiga e enfiamos tudo na nova e durante uns tempos estivemos a ignorar o assunto. Ficámos em Vila do Conde, em casa dos meus pais, – até porque tivemos de pintar umas paredes – mas já não dava para arrastar a situação então viemos, ainda meios acampados, mas só assim é que vamos adiantando as coisas.

Decidimos pôr a casa habitável e enfiar as tralhas todas para o quarto da Luisinha com a porta fechada. Aos poucos vou tirando caixotes e sacos e vou arrumando… Mas continuo sem saber onde estão as coisas o que é muito irritanteCama de grades! Ela está no nosso quarto e já deixou o berço – dorme (esparramada) numa cama de grades que tem 10 vezes o tamanho dela. Mexe-se imenso e acorda do outro lado da cama.

A primeira fase já passou, já deixou de ser bebé – já reage imenso, ri à gargalhada, olha muito atenta como se estivesse a perceber o que eu lhe digo, levanta imenso a cabeça quando está deitada de barriga para baixo… já está a crescer e eu acho cada vez mais piada!

Com esta mudança aprendi várias coisas que não sabia:

1º Mudar de casa fica caro

2º Apetece deitar tudo fora!

3º É preciso ter disponibilidade para receber os homens da NOS, o ikea, carpinteiros, eletricistas, etc… Por isso, se estivesse a trabalhar, não sei como seria.

4º “Sentir em casa” é um processo… Ainda é estranho para mim estar nesta casa.

 

 

 

Anúncios