Aquela tendência (literalmente) do momento

Como já disse antes, demoro algum tempo a interiorizar as tendências (mais diferentes) de moda até que, muitas vezes, acabo por adorar. Foram poucas as vezes que apareceu alguma tendência pela qual tivesse amor à primeira vista.

Neste processo, acabo por chegar atrasada a algumas e às vezes, nem chego em tempo útil de as incorporar no meu guarda-roupa.

A última é o estilo gingham (ou o padrão pic-nic). Está a bombar neste momento com todas as bloggers e it girls a esfregarem-nos com esta “toalha” aos quadrados e, já diz o ditado, “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Já começo a gostar – só nalgumas peças específicas.

Acho que, o que têm de comum, é o estilo solto e descontraído. Não gosto da aplicação deste padrão com cortes sexys (no caso das pencil skirts, por exemplo).

Anayway, continuo a achar que é daquelas coisas que se usa uma ou duas vezes e se enjoa por completo! Parece-me mesmo uma tendência (só) do momento e, infelizmente, não tenho budget para estes luxos. Por isso, como diria a minha amiga Katarina – “No money, no funny” 😦

 

Anúncios

#shopping

– as minhas escolhas esta semana –

O orçamento é cada vez mais curto e, por isso, tenho espreitado pouco as novas coleções para me defender da depressão que posso estar “a chocar” por não poder comprar (quase) nada.

Mas este fim de semana fui à MO comprar um casaco lindo de morrer que já andava a namorar há algum tempo (e a minha mãe ofereceu-me!) e apaixonei-me por uma saia midi plissada.

Vou andar cada vez mais fora do escritório em trabalho e tenho sentido imenso a falta de casacos de fora, por isso foquei-me em perceber que tipo de casaco precisava mais.

Já tenho sobretudo azul, preto e trench coat, por isso, cheguei à conclusão de que me dava jeito um casaco camel, de camurça ou pele. Mas tinha alguns requisitos:casaco_mo

  • não queria curto mas também não podia ser muito comprido por causa da minha altura.
  • o material teria de ter bom aspeto porque vou usar em trabalho.
  • idealmente teria pelo para dar alguma graça – mas o pelo tinha de ter bom toque
  • preferia com bolsos porque dá-me sempre mais jeito.

E acho que encontrei o casaco perfeito!

 

saia-plissada

 

 

Decidi não trazer a saia porque acho que já começa a enjoar. Embora esta fosse perfeita – gostei imenso por ser cinzenta e por ter um ar sporty mas sem ser desarranjado. Mas toda a gente já tem uma saia midi plissada e eu não encontrei a minha a tempo! Por isso, não comprei. Mas continuo a pensar nela…

 
Adoro as coleções Outono/Inverno! Muito mais do que as de Verão!

#shopping

– as minhas escolhas esta semana-

02-10.png

Tenho imensa tendência para comprar peças statement – ou com padrões ou um corte diferente ou cores fortes e difíceis de conjugar. E tenho sentido falta de peças com tons mais neutros, sobretudo para o trabalho. Preciso delas para conjugar com peças mais marcantes e porque, como o orçamento é (cada vez mais) curto, tenho de investir em peças que não “cansem” tanto.

Esta semana estas foram as minhas escolhas:

  • Colete – Stradivarius – há em várias cores e dá um ar cool a um outfit básico
  • Camiseiro branco – H&M – normalmente não compro camiseiros porque sou baixa e sinto-me sempre perdida por baixo de uma peça tão grande, mas este, acho que tem o tamanho ideal
  • Botins – Primark – Não sou (ou era) cliente Primark mas no inverno passado as minhas botas e botins estavam todos a dar as últimas e já sabia que ia ter de investir este ano. Como são sempre peças mais caras e eu gosto imenso de variar, optei por comprar estes na Primark (por 21€!) que achei uma boa aposta – cor absolutamente neutra, são botins rasos mas têm um bocadinho de tacão (que para mim é muito preciso) e têm o detalhe dourado à frente que lhes dá melhor aspeto.

Sou cada vez mais apologista de andar arranjada e cuidada no trabalho e tenciono apostar mais nisso.

WHAT TO WEAR WHEN YOU’RE PREGNANT?

A maior dificuldade de estar à espera de bebé: o que vestir?

Apesar de as pessoas continuarem a dizer, aos 7 meses, que não se nota nada, a verdade é que as roupas já não servem há muito tempo!

Tive de me render aos 4 meses e comprar calças de grávida porque nenhuma parte de baixo me servia. Agora vario entre os três pares de calças que comprei e vestidos. Como nunca fui muito de vestidos e saias, também tenho muito poucos para variar e acabo por andar muitas vezes com os mesmos outfits o que se torna cansativo e sem graça.

Por outro lado, não quero (nem posso) investir muito em roupa de grávida! Para além de que a oferta é pouca (ou quase nula) – a única salvação é a H&M que ainda vai tendo algumas peças básicas mas giras para nos safarmos.

(Tentei ir à Pre-Natal e parecia que tinha entrado no guarda-roupa dos programas do TLC. Aqueles outfits que o comum americano usa sem design ou qualidade nenhuma que varia entre castanho, azul escuro e padrões sinistros em tops de trespasse de licra.)

O problema de não investir em roupa nesta altura é que, como continuo a usar as minhas partes de cima, a barriga fica sempre disfarçada. Raramente estou vestida a “assumir” a barriga e as pessoas ficam verdadeiramente desiludidas.

Quando visto alguma roupa mais justa, passo o dia a ouvir “Ah agora sim, já se nota!” – quando a barriga está exatamente igual ao dia anterior! ehehe

Estive a tentar inspirar-me em blogs e no Pinterest e deixo aqui alguns dos meus looks preferidos:

Todos bastante neutros e fáceis de usar.  O meu preferido é o último mas é demasiado casual para um dia de trabalho que é o mais difícil.

Gosto bastante destes três por serem práticos.

Descobri também uma blogger que teve um bebé e publicou imensos looks durante a gravidez, mas como calhou no verão, não me ajuda muito. Ainda assim, deixo um cheirinho (blog: http://seamsforadesire.com/):

Descobri que as riscas são sem dúvida o padrão preferido das grávidas! Em todas as minhas pesquisas encontro os mais diversos tipos de riscas!

É engraçado porque uma das poucas peças que comprei foi um vestido de malha às riscas pretas e brancas e uso bastante.

roma_n

As minhas escolhas esta semana:

Picture1

Acho que o ideal é decidir entre: assumir a barriga e vestir-se à grávida ou, optar por um look com algum padrão ou acessório mais marcante para que a atenção seja toda captada por isso e não para o nosso “ar de grávida”.

 

#look2 – a sunny (family) sunday

Ontem vesti-me assim.

IMG_6742

Dei uma voltinha pelas lojas e vi esta blusa.

Já lá vão os tempos em que podia comprar “vários artigos por talão” e, por isso, as minhas compras agora são muito mais ponderadas.

Vivo verdadeiros episódios de ansiedade dentro das lojas perante um monte de coisas giras no provador (exagerando um pouco… ou não).

IMG_6741

Porque a comprei?

Comprei porque:

1) Adorei-a.

2) Não tenho nenhuma que faça as vezes.

3) É uma peça essencial para esta estação mas não tão vulgar que não seja lembrada.

4) Para além do desenho da renda, tem o desenho dos acabamentos (remate recortado no decote, nas mangas e na parte de baixo)

5) Todos os detalhes da blusa foram pensados e, por isso, tem muito bom aspeto.

6) É uma peça que dá para um look mais casual e mais formal.

Cada vez dou mais valor ao bom aspeto das peças! (Não sei se é da idade…)

O aspeto – entenda-se como um bom tecido, um bom corte e sem descurar nenhum detalhe – para mim, sobrepõe-se ao design da peça. Porque uma peça que caia como uma luva, quase que ganha vida!

Numa fase de transição (entre miúda mais nova que quer ter o top-da-zara-que-toda-a-gente-tem e agora), pensei que o ideal era apostar no bom aspeto das peças base, nos básicos.

Mas de que me vale ter o crop-top florido da primark se vou encontrar mais três raparigas vestidas igual a mim e depois de o lavar provavelmente já não o posso usar?

Hoje penso exatamente o contrário (vêem como estou sempre com a cabeça a mil?).

O ideal é apostar no aspeto em peças marcantes.

Porque é isso que marca e que é lembrado.

Faço uma ressalva, tudo o que seja em pele – botas, casacos de fora, carteiras – já não é assim.

Nestas peças o mais importante para mim é a resistência e não o design, tendo em conta que as vou usar repetidamente.

fotografia 1

Por exemplo, a carteira que usei com esta blusa é em pele, da Massimo Dutti, oferecida no Natal há 2 anos e eu farto-me de a usar, cheia de tralha e mantém-se ótima!

Quadrado branco

 fotografia 2

IMG_6738

Quem descobre de onde é a blusa?

#look1 – a cloudy start of spring

Hoje vesti-me assim.Look 1

 Nestes dias em que já cheira a primavera mas a luz lá fora é cinzenta, é difícil decidir o que vestir.

look 2 fotos

Neste inverno usei muito a mistura do preto e do camel e ainda me apetece usar.

Este lenço era da minha avó e eu uso-o imenso.

É um clássico que dá sempre para usar e por isso, não abdico de o ter na gaveta nas estações mais frias.

foto 4

Os botins e a carteira são duas peças matchy que adoro usar juntas!

A carteira tem um tamanho óptimo e, apesar de ter um formato e uma alça mais casual, o seu material preto, trabalhado (crocodilo) e envernizado, dá-lhe um toque chic.

Os botins têm exatamente o mesmo material e eu adoro-os. fotografia 5Uso-as juntas porque, apesar de terem o mesmo material – o que podia fazer com que a sua conjugação ficasse pesada -, são ambas peças leves.

fotografia 3 (2)

Blusa preta com folho: Zara

Calças em napa camel: Stradivarius

Botins pretos: Sfera

Carteira preta: Zara